fbpx

4 componentes de uma comunicação não violenta

Palavras têm o potencial de fazer mal. No entanto, em muitos casos, isso é relativizado, como se o único ato fosse o físico. Tudo o que é dito, no entanto, tem poder e tem um efeito sobre os outros. Por isso, é fundamental compreender o que é comunicação não violenta (CNV) e como se expressar em todos os momentos do dia.

Prestar atenção a cada cenário de conflito é o primeiro passo para uma boa comunicação e para desenvolver uma comunicação não violenta. Em meados da década de 1960, nos Estados Unidos, o psicólogo Marshall Rosenberg popularizou a abordagem. O autor escreveu um livro sobre a pesquisa que está organizado em quatro seções e explica como melhorar as relações pessoais e profissionais.

Dito isso, veja nesse artigo, tudo sobre comunicação não violenta e como desenvolvê-la.

Vamos lá?

O que significa comunicação não violenta?

O que significa comunicação não violenta

A comunicação não violenta (CNV) tem a capacidade de mudar a forma como se expressa e ouve os outros. “Nossas palavras, em vez de serem automáticas e repetidas, tornam-se respostas conscientes, firmemente baseadas no conhecimento do que estamos observando, experimentando e buscando”, escreve Rosenberg em seu best-seller.

Como resultado, é viável falar de forma clara e honesta. Enquanto alguém usa comunicação pacífica, é mais empático e presta mais atenção quando está ouvindo.

Aquele com quem se comunica, por outro lado, não precisa estar ciente da comunicação não violenta – CNV para que ela seja bem sucedida. O que importa é que você colocá-lo em prática e que a técnica é passada para outros indivíduos ao longo do tempo.

Em geral, a comunicação não violenta deve ser um componente de todas as relações, seja com amigos, familiares ou no local de trabalho. As palavras devem ser medidas e as noções teóricas devem ser aplicadas progressivamente. Não é simples quebrar padrões antigos, mas é vital iniciar um diálogo mais convidativo.

Como funciona a comunicação não violenta?

O procedimento inclui um contato mais amigável e livre de custos e crimes. Isso precisa de comunicação empática para mostrar cuidado com o outro.

Alguns indivíduos ainda assumem que ter um comportamento mais confrontante ganha respeito. No entanto, essa conduta instila terror nos outros e os afasta.

Conheça os quatro componentes de uma comunicação não violenta

Conheça os quatro componentes de uma comunicação não violenta

1. Observação

Mantenha a mente aberta enquanto observa para desenvolver uma comunicação não violenta. Tente ter uma perspectiva neutra sobre o evento e avaliar os fatos do “exterior”, sempre expressando suas ideias honestamente e sem sarcasmo. Por isso, em vez de dizer” você é um empregado preguiçoso “, diga: “Tente “somos todos cruciais para a empresa trabalhar”.

2. Sentimento

Sentimentos devem ser nomeados. Todos nós devemos ser capazes de expressar nossas emoções, como raiva ou irritação. Expô-lo empaticamente pode ajudar as pessoas a entender sua condição e tentar ajudá-lo com um possível problema.

Então, se você está feliz, aterrorizado ou furioso, identifique como se sentiu em vários cenários para auxiliar a desenvolver uma comunicação não violenta.

3. Necessidades

Determine e liste seus requisitos. É típico dizer a uma jovem que ela está fazendo algo para “chamar a atenção”, mas você já observou que há um desejo genuíno por trás disso?

Seja sobre amor, respeito, medo ou uma variedade de outras emoções. Os adultos também estão sujeitos a isso. Requer um olhar sério dentro ou fora.

4. Pedido

Você quer pedir ajuda? Sim, de fato! Finalmente, Marshall aconselha que devemos engolir nosso orgulho e pedir ajuda para desenvolver uma comunicação não violenta, o que deve ser feito publicamente e imediatamente. Por exemplo, você precisa de ajuda com um projeto que está atrasado e causando ansiedade? Escolha frases encorajadoras, fale em um tom agradável e se expresse.

A comunicação não violenta requer empatia, segundo o pai. É bastante típico constantemente se colocar em primeiro lugar em configurações diárias. Esta é uma combinação de instinto de sobrevivência e egoísmo.

Estamos sempre estressados na vida moderna. No entanto, é inegável que quando somos capazes de falar casualmente, suavemente e com cuidado, avançamos em direção a uma sociedade mais aceita.

O que você achou desse post? Deixe um comentário aqui compartilhando suas experiências ou dúvidas, irei adorar lhe responder! Boa sorte e até mais!

Agora é com você! Aproveite para conferir os cursos técnicos EAD do CPET.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco:

📱 Envie um WhatsApp ► https://bit.ly/contatoCPET ou (11) 9 6056-8891

Siga o CPET nas redes sociais:

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/tecnicoscpet
Siga nosso perfil no Instagram: https://instagram.com/cpet_cursos
Acesse nosso Twitter: https://twitter.com/CpetCursos
27 de julho de 2021
PROPRIEDADE E COPYRIGHTS CPET - CENTRO DE PROFISSIONALIZAÇÃO E EDUCAÇÃO TÉCNICA - Desenvolvido por Márcio Barbosa