fbpx

O setor de TI na contramão do desemprego

O Brasil passa por uma grave crise econômica com muitas pessoas desempregadas. No entanto, existe alguns setores relacionados à tecnologia da informação (TI) que não apenas não sentiram esses efeitos negativos, como, sobretudo, precisam de profissionais. Por isso, o Centro de Profissionalização e Educação Técnica (CPET) elaborou esse artigo para informar a população brasileira sobre as possibilidades que lhe aguarda em meio à crise e tentar contornar o cenário que vivemos.

O setor de TI na contramão do desemprego

Com cursos técnicos relacionados à informação e tecnologia, o CPET disponibiliza uma educação de qualidade e a distância com preços justos e com cursos reconhecidos pelo MEC que, com toda a certeza, permitem melhores posições no mercado de trabalho e novos empregos. Sabendo disso, vamos entender um pouco melhor esse cenário.

Contexto

Segundo relatório da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), até 2024, a área de tecnologia da informação (TI) demandará cerca de 420 mil profissionais. Isso incluem desenvolvedores de software, engenheiros de rede, software e telecomunicações, cientistas de dados e segurança da informação e privacidade de dados.

Anualmente, o Brasil treina 46 mil pessoas com nível técnico adequado para a área de TI. No entanto, as projeções da Brasscom apontam que serão necessários cerca de 70 mil profissionais a cada ano para preencher integralmente as vagas.

Segundo especialistas, as empresas devem tornar as oportunidades mais atraentes para não ficarem para trás. Além disso, é hora de investir na educação técnica. Isso porque o aumento de vagas não é apenas uma previsão do futuro, mas a realidade existente já hoje em dia.

O número de vagas na área de TI é maior do que o número de profissionais disponíveis no mercado. Diversas empresas buscam profissionais de destaque entre os recém-formados e, sobretudo, em cursos de capacitação profissional e técnica para que possam contratá-los para os novos horizontes tecnológicos que se apresentam.

No entanto, diversas indústrias e empresas já estão afetadas com a falta de mão de obra especializa relacionada ao mundo digital e tecnológico. Com a pandemia covid-19 e o modelo de trabalho remoto levando à adoção do distanciamento social, as empresas tradicionais também entraram no debate entre os profissionais de TI, o que aumento ainda mais a demanda por tais profissionais.

Para saber ainda mais sobre essas oportunidades positivas que se apresentam em meio a tantas notícias ruins, acesse a segunda parte desse artigo e confira como o mercado profissional relacionado aos setores de tecnologia da informação podem ser uma excelente saída para profissionais desempregados ou mesmo para aqueles que querem mudar de área e alcançar melhores salários.

Todos os brasileiros estão cientes das dificuldades que nosso país enfrenta tanto nas questões sanitárias quanto econômicas. O que muitos não sabem, no entanto, é que existe um mercado profissional de portas abertas aos novos profissionais.

Na verdade, esse mercado não só é apenas convidativo por seus excelentes salários e condições de trabalho, como, sobretudo, possui diversas vagas sobrando devido tanto ao aumento de suas demandas como devido à falta de mão de obra.

Investimento em qualificação

Atualmente, as empresas que não encontram mão de obra (no Brasil) estão expandindo seus recursos humanos para todas as partes do mundo. Isso significa que o mundo digital está absorvendo profissionais e abrindo a possibilidade para novas carreiras.

Sabe-se também que além dos apagões causados ​​pelas múltiplas necessidades da indústria, as ocupações tradicionais e os mercados de trabalho também foram extintos. Portanto, essa também é a visão tanto das políticas públicas quanto dos investimentos individuais e pessoais.

Isso significa que deve haver uma harmonia entre as possibilidades e o investimento nelas. Por isso, investir em um curso profissional e técnico no Centro de Profissionalização e Educação Técnica é uma excelente forma de não apenas olhar para o futuro, como, sobretudo, investir nas vagas do presente.

Atualização dos currículos

Infelizmente, muitos profissionais carecem de atualizações profissionais, que deve vir de cursos profissionalizantes e técnicos. Existem muitas dificuldades, não porque não existem possibilidades de realizar excelentes cursos de formação técnica, mas porque o processo de atualização profissional não é cogitado muitas vezes.

Poucas pessoas pensam em mudar suas carreiras ou mesmo em investir em novos cursos que aprimorem suas habilidades profissionais. Deve-se levar em conta também que a tecnologia usada hoje pode ficar obsoleta em dois anos, ou muito menos tempo do que isso, o que tornam os currículos desatualizados e eliminam muitos candidatos das vagas que abrem constantemente.

Mas existem novos horizontes se apresentando sempre. Por isso, confiram a terceira e última parte desse artigo elaborado pelo Centro de Profissionalização e Educação Técnica e vejam como existe um mundo de possibilidades no mercado de trabalho.

Não se trata necessariamente de uma falta de mão de obra, mas, sobretudo, uma aceleração do processo digital da empresa. Esse processo é fruto da história digital das empresas brasileiras nos últimos anos.

Entre 2014 e 2016, floresceu o campo da digitalização, transformação digital e criação do departamento de inovação da empresa. Como tudo, esse processo teve um tempo de maturação. Então, em 2017, 2018 e 2019, as empresas tiveram uma aceleração imensa nesse ritmo, criando novos serviços digitais e aprimorando suas ferramentas.

Além disso, devido à necessidade de digitalizar causada pela pandemia covid-19, o número de cenários promissores aumentou. A dinâmica de recrutamento também mudou, e profissionais de outros estados (ou mesmo de outros países) podem ser contratados.

Por isso, a dificuldade está não apenas em obter talentos, mas também em retê-los. A escassez de mão de obra na área de TI sempre existiu. Mas nunca vivemos uma realidade como a atual. Essa pandemia acelerou o processo de transformação digital da empresa, trouxe a realidade do trabalho misto e, portanto, modificou a realidade.

A realidade é que, atualmente, alguns alunos já conseguem encontrar emprego antes mesmo de finalizarem seus cursos. Mesmo antes da pandemia, as perspectivas já eram altas para as profissões relacionadas à tecnologia da informação. No entanto, a situação digital agravada pela emergência de saúde pública aumento esses índices.

Por um lado, a crise sanitária é um grande problema pelo caos que causa em nossa sociedade, com óbitos e perdas econômicas. Por outro lado, ela acentua a falta de mão de obra qualificada, causando um colapso nas áreas de TI e inovação

Com isso, os profissionais ganham salários mais altos e são mais reconhecidos. O que demonstra a necessidade de qualificação profissional para se manter longe dos índices de desemprego atuais.

Por isso, o Centro de Profissionalização e Educação de Técnica convida seus leitores a conferirem seus cursos. Todos são reconhecidos pelo MEC e possibilitam a inserção sólida no mercado profissional, demonstrando que, apesar de tantas notícias ruins em nosso cotidiano, é possível contar o desemprego por meio da educação e qualificação profissional.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco:

📱 Envie um WhatsApp ► //bit.ly/contatoCPET ou (11) 9 6056-8891

Siga o CPET nas redes sociais:

Curta nossa página no Facebook: //www.facebook.com/tecnicoscpet
Siga nosso perfil no Instagram: //instagram.com/cpet_cursos
Acesse nosso Twitter: //twitter.com/CpetCursos
11 de junho de 2021
PROPRIEDADE E COPYRIGHTS CPET - CENTRO DE PROFISSIONALIZAÇÃO E EDUCAÇÃO TÉCNICA - Desenvolvido por Márcio Barbosa